Seguidores

quarta-feira, 30 de março de 2011

POTES DE SORVETE DECORADOS COM EVA




TROQUINHAS RECEBIDAS E ENVIADAS



ESSES MIMOS, EU ENVIEI PARA ELA COM MUITO CARINHO, ESPERO QUE ELA GOSTE. MUITO.

domingo, 27 de março de 2011

sábado, 26 de março de 2011

PORTAL EDUCATIVO


Vem da coordenadora Rosani Aparecida dos Passos Bechelli uma sugestão que pode ser útil para as escolas que possuem o Laboratório de Informática. Trata-se do novo portal para crianças de seis a onze anos que cursam o ensino fundamental.

Estudantes do ensino fundamental, matriculados em escolas públicas de todo o país, podem acessar o conteúdo da Britannica Escola Online em português. A ferramenta de ensino está disponível pelo Portal de Periódicos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).
O conteúdo pode ser acessado em computadores localizados nas dependências das escolas públicas. São mais de 27 milhões de alunos que poderão utilizar os recursos do Portal Britannica Escola Online, conforme dados do Centro Escolar 2010, divulgados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep/MEC).
Ao acessar a interface da Britannica Escola Online, alunos e professores poderão utilizar durante o processo de aprendizado ferramentas de ensino e recursos multimídia disponíveis no Portal, como artigos de enciclopédia, imagens e vídeos, um atlas do mundo que incorpora a tecnologia do Google Maps, biografias, notícias diárias voltadas para as crianças, recursos interativos de geografia, jogos interativos, entre outros.
"Os professores podem criar planos de aula de forma eficiente e eficaz pela utilização da busca por assunto. Também terão acesso aos recursos do Portal do Professor do MEC, através do link ‘Recursos para o Professor'. Já os alunos deverão ser capazes de pesquisar de forma mais eficaz e aprimorar as habilidades adquiridas em sala de aula", explica Adriana Rodrigues, Gerente de Desenvolvimento de Negócios da Encyclopædia Britannica para o Brasil, Argentina, Uruguai e Colômbia;
Educação básica
Com a assinatura da Britannica Escola Online e a disponibilização do conteúdo a alunos da rede pública, o Portal de Periódicos passa a atuar também no processo de formação e qualificação de professores da Educação Básica. Essa missão foi assumida pela Capes em 2008. A Fundação, que sempre atuou no fomento e avaliação da pós-graduação stricto sensu (mestrado e doutorado), passou a atuar também no desenvolvimento de programas e ações voltados à educação presencial e à distância de professores do ensino fundamental e médio.
Fonte: CAPES

CAPACITAÇÃO DO EXPOENTE

A PROFª JOSI DO 1ºANO A, PARTICIPOU DA CAPACITAÇÃO DO EXPOENTE E NOS TROUXE ESSAS IDÉIAS APRESENTADAS NO DIA.
OBRIGADA PROFESSORA POR SUA PARTICIPAÇÃO.

domingo, 20 de março de 2011

DIA 20 de MARÇO DIA DO BLOGUEIRO.


Hoje quero homenagear a todos os blogueiros.
Especialmente aos meus amigos e amigas, e
seguidores que passam sempre por aqui,
deixando uma mensagem de carinho.

Essa data é uma forma de lembrar que nesse
mundo virtual existem pessoas que estão
empenhadas em compartilhar suas experiências
de vida, em divulgar fatos, dividir conhecimento
ou simplesmente dar dicas sobre diversos assuntos.
 
 
Tenho orgulho de ser blogueira, minha vida mudou
depois que entrei para esse mundo da Blogsfera.
Parabéns Para Nós!!! que fazemos parte desse
mundo fascinante.

Deixo essa lembrança para todos vcs amigos(as), seguidores
e visitando novos.
 

quarta-feira, 2 de março de 2011

Avançando nas hipóteses de leitura

PRATICANDO A LEITURA - Seqüência Didática

OBJETIVOS

  1. Refletir sobre o funcionamento do sistema alfabético de escrita.
  2. Acionar estratégias de leitura que permitam descobrir o que está escrito e onde (seleção, antecipação e verificação).
  3. Usar o conhecimento sobre o valor sonoro das letras (se já aprendido) ou trabalhar em parceria com quem faz uso do valor sonoro convencional (ainda não aprendido).
  4. Estabelecer correspondência entre a pauta sonora e a escrita do texto
Conteúdo
Leitura na alfabetização inicial.
Anos
1º e 2º.
Tempo Estimado
Uma aula de 30 minutos em dias alternados aos de atividades de escrita, durante todo o ano.


Material necessário
Textos poéticos (parlendas, poemas, quadrinhas, canções, trechos de contos lidos).


DESENVOLVIMENTO
1ª ETAPA
Selecione parlendas, poemas, quadrinhas e canções que considere interessantes. Distribua uma cópia para cada estudante e leia com a classe. Para que os leitores não-convencionais participem da atividade, garanta que saibam o texto de cor.
2ª ETAPA
Informe onde se inicia o texto e proponha que todos leiam juntos, acompanhando o que está escrito com o dedo enquanto cantam ou recitam. O desafio será ajustar o falado ao escrito.
3ª ETAPA
Peça que procurem algumas palavras e socializem com o grupo as pistas usadas para encontrá-las. Faça com que justifiquem as escolhas e explicitem o procedimento para descobrir o que estava escrito. Nessas atividades são utilizados textos que já se sabe de cor para antecipar o que está escrito e letras e partes de palavras conhecidas para verificar escolhas.
4ª ETAPA
Uma variação da atividade é entregar as poesias recortadas em versos ou em palavras e pedir que sejam ordenadas. Para dar conta da tarefa, a garotada terá de acionar os conhecimentos que possui sobre o texto, os procedimentos de leitura já adquiridos e utilizar pistas gráficas (letras iniciais, finais etc.).
AVALIAÇÃO
Registre suas observações sobre a participação dos pequenos: quais foram as pistas utilizadas e como eles justificaram escolhas. Anote também quais foram as suas intervenções mais importantes para a orientação da turma. Essas observações são fundamentais para o planejamento das atividades que virão a seguir.

(retirado do blog Alfabetização em foco)

terça-feira, 1 de março de 2011

ALFABETIZAÇÃO

ERROS MAIS COMUNS NA ALFABETIZAÇÃO

- Deixar o aluno escrever sem intervir nem fornecer informações. A criança só avança ao receber ajudas desse tipo do professor.

- Pedir que os alunos copiem textos. Esse exercício mecânico pode, no máximo, ajudar a memorizar.

- Não desafiar os alunos a ler. Procurar nomes em listas, por exemplo, é essencial para entender a lógica do sistema de escrita.
- Ler para a turma sem destacar as características da linguagem. Depois de uma primeira leitura completa, é fundamental mostrar as expressões que ajudam a construir a forma e o significado dos textos.

- Explorar apenas as características de cada gênero sem produzi-lo. Conhecer a estrutura não garante as condições para a produção. Aprende-se a ler lendo e a escrever escrevendo.
 
- Não propor atividades com foco no sistema de escrita. É fundamental incluir atividades permanentes que levem a pensar sobre as relações grafofônicas.

- Insistir na leitura de um único gênero textual. As crianças precisam ter contato e familiaridade com uma variedade grande de textos para que consigam se comunicar por escrito em diferentes situações.
 
NOS PROJETOS...
- Focar o trabalho excessivamente no produto final. Os alunos aprendem muito mais com todo o processo do que com a chamada culminância.

- Não aproveitar os projetos para refletir sobre o sistema alfabético. Os alunos devem realizar registros e ter atividades de leitura em diversas etapas, articulando o sistema de escrita com as práticas de linguagem.
 
NAS SEQUÊNCIAS DIDÁTICAS
- Prever atividades sem ligação ou continuidade. Uma atividade deve preparar para a outra. Pode-se, por exemplo, começar lendo uma versão tradicional de Chapeuzinho Vermelho e terminar com uma carta do Lobo a Chapeuzinho.

- Não ter clareza dos objetivos da sequência didática. É fundamental ter em mente o que se quer ensinar e o que deve ser avaliado.

FONTE: NOVA ESCOLA Nº 239